em

Técnica de enfermagem, “Musa da Inglaterra” quase infarta com gol nos acréscimos

Mesmo sendo técnica de enfermagem, a “Musa da Inglaterra” Jessica Porsch quanse infartou com o gol de Harry Kane nos acréscimos do segundo tempo que deu a vitória aos ingleses contra a seleção tunisiana por 2 a 1.

“Todas as seleções estão tendo dificuldades na estreia e não foi diferente com a Inglaterra. A Tunísia mostrou uma boa estratégia e dificultou muito nossa vitória. Confesso que quase passei mal de tanto nervoso, mas o país que inventou o futebol é o melhor e por isso saímos com o resultado positivo”, celebra a beldade de 27 anos que tem uma vida voltada à academia.

Jessica Porsch nasceu em São Borja, no Rio Grande do Sul, mas atualmente mora em Porto Alegre. Ela conta que nunca foi para a Inglaterra, mas sonha em conhecer Londres. “Lá é o local onde reside a Família Real com seus palácios e todo o charme que envolve. Londres tem a maior rede ferroviária subterrânea do mundo e quatro patrimônios da humanidade sendo um deles o observatório de Greenwich. É nele que se baseia a hora mundial. Por ter descendência europeia sempre li muito sobre tais países. No caso da Inglaterra, me chamou a atenção Londres por tudo que oferece e acabei me aproximando do futebol e por consequência da seleção inglesa”, explica a técnica de enfermagem.

Apesar de gostar muito do futebol do atacante inglês Marcus Rashford, a “Musa da Inglaterra” confessa que o jogador mais bonito da Copa do Mundo é o português Cristiano Ronaldo.

Jessica Porsch
Jessica Porsch. Foto: Felipe Camargo/MF Press Global
Jessica Porsch
Jessica Porsch. Foto: Felipe Camargo/MF Press Global
Jessica Porsch
Jessica Porsch. Foto: Felipe Camargo/MF Press Global
Jessica Porsch
Jessica Porsch. Foto: Felipe Camargo/MF Press Global

Da Folha Geral, em Salvador*

*Com colaboração de (agência, assessoria ou especialista)

Elga Shitara

Musa do Japão, Elga Shitara quer causar na final do ‘Musa da Copa’

Emy Schardosim

Musa da Polônia revela qual loucura fará se a equipe polonesa vencer a Copa do Mundo 2018